Catwalk Curls Rock Curl Amplifier e Curl Booster

Bora improvisar, meus bens! Estou sem computador em casa há duas semanas. Deu ruim, deu pau e não tem promessa que dê jeito. Logo, quem não tem cão, caça com cutia! E lá vamos nós! \o/

No trabalho não rola porque mal paro pa respirar...

Eu tenho um Ipad que quebra um galho, está me ajudando, mas é limitado... O aplicativo do Blogger para celular e Ipad é o ó! Pesquisando pelas ondas da vida achei nos aplicativos da Apple esse querido que publica direitinho.

O nome dele é Blogsy, custa uns dólares, cumpre muito bem a função, recomendo para quem tem blogger, tem um smartphone ou um tablet. Ajuda muito quando não temos um computador disponível.

Após exaustivos testes, agora vai! YES!!!!

Voltando aos assuntos capilares, enfim!!!!!

Amiga Carol chegou do estrangeiro trazendo encomendas pra mim. Pobre de quem me conhece e vai pra fora. Peço logo um Curlesque. :o)
Eu podia estar roubando, eu podia estar matando, mas só peço um Curlesque, tia!

Como ela não achou, trouxe o Curls Rock que é da linha que antecedeu a linha Curlesque. Tem uma matéria no site Naturally Curly falando sobre esse mudança de uma linha para outra. Espia só aqui.

Mas e aí? Saiu de linha ou não? Eis o mistério...

A textura, cheiro do Curl Amplifier é igual ao da linha Curlesque. A composição tem algumas diferenças como vocês podem ver abaixo.

Já o Curl Booster é um spray tipo desodorante aerosol quando aperta. Contínuo e líquido.

Acima as composições do Curl Amplifier Curls Rock e Curl Amplifier Curlesque.

O resultado é igual. A diferença maior fica por conta do Curl Booster que dá uma definição mais forte nos cachos. Borrifei uma fina camada após passar o Amplifier no cabelo todo. Depois de seco pode passar um tufão que ele segura. :o)

Bons para dias chuvosos, cabelos indomáveis, cachos farofados, cabelos finos que querem uma textura.

Vou testá-lo mais a frente com um creme para hidratar light. Como o Curl Amplifier já define, o cabelo fica muito domado usando os dois combinados. Já baguncei horrores e ele fica todo trabalhado na obediência.

Mas... Mesmo com toda essa definição o cabelo fica macio ao toque.

Agora... Complicado é achar itens dessa linha aqui. Nem classifiquei como resenha porque é difícil, meus bens.

Pelo site da Tigi ele já saiu de fabricação, mas a Carol falou que só tinha a linha Curls Rock por lá. Ela foi para São Francisco e Houston. A matéria do Naturally Curly é de 2010. Logo, se fosse pra sair de linha já era pra ter acabado, certo?

Tô confuuuuusa!

Vou pedir pra Fê Evangelista, nossa correspondente internacional de Chicago, que é de outra parte do país, ver se tem por lá, ajudar a gente nesse mistério. ;o)

Achei, dentre os sites conhecidos, na Amazon. É só. Entrega no Brasil. Masssss... Na boa? Tem vários outros produtos mais fáceis de serem achados que são tão bons quanto eles. Sem desmerecer, mas é que complica tanta função para ter um produto. Não carece, né?

Por isso já vou passando o bizú dos substitutos.

Curl Amplifier da linha Curls Rock e Curl Amplifier da/do Curlesque são praticamente iguais. Na maioria dos sites tem.

Quanto ao Curls Rock Curl Booster pode ser substituído pelo Dream Curls (Free-Ease) John Frieda. Falo dele nesse post e nesse post.

Vamos ao resultado:

Estágio crocante
Depois de muito bagunçar...

 

Notaram a diferença do estágio crocante pra depois de amassado?

Nem eu! :D

É mutha definição meu povo!

Bjs!

 

Compartilhe:

Sobre a Crespa

Claudia Montelage é cantora, botafoguense, libriana, sócia da Dois Versos e desde de 2012 pilota o blog "Eu Sou Crespa". Resenhas, tendências, transição, indicação de salões e profissionais, exemplos reais, aceitação e valorização do cabelo natural fazem parte dos temas abordados nesse espaço dedicado aos cabelos crespos e cacheados.!