Cronologia Química

Achei melhor começar esse histórico do final de 2007 pra não assustar ninguém.
Traumas da adolescência a gente finge que não teve, tá?
Vamos lá!
É só clicar na foto que ela abre maior.


Devagar, tá gente? 

2007 a 2008

Na primeira foto é o momento pós alisamento.
Na segunda corte radical para ajudar no crescimento. 
Toda  raíz esticada da primeira foto dá pra perceber que cresceu na terceira foto. E olha que eu forçava um cacheado com baby liss (ok, admito. Pegava marromenos).
Mantive esse corte por muito... muito tempo.
Fui firme no propósito de largar a química. Prova disso foi a abertura de um tópico na comunidade dos cabelos cacheados no Orkut em 2007. Link aqui.
O Orkut já era, mas continuo lá por causa dessa comunidade que é ÓTIMA! Falarei dela mais pra frente.




2008 


Mantive o corte até a parte lisa sair. Olha... foi barra! O cabelo não definia os cachos por nada! O que parece cacheado aí foi muito empenho. De química só a tinta porque não tem jeito. Cheiaaaa de cabelos brancos desde nova.

2009

Quem disse que o raio não cai 2 vezes no mesmo lugar??
Pois então... Antes do meu réveillon de 2009, fui toda pimpona fazer a escova de chocolate (que já havia feito sem efeitos colaterais) pra dar aquele up na hidratação. A escova em si não tinha nada que alisasse ou formol. Era uma hidratação meeeega. Só que precisava escovar e passar chapinha. Três dias sem lavar (ui!), mas o resultado era mara.
A cabeleireira, vendo que meu cabelo estava aquele fuá, decidiu fazer um relaxamento muito leve. Eu dizendo que não, ela dizendo que sim. E aí o convencimento foi de que a hidratação não pegaria. Acreditei no relaxamento bem leve. Oi?
Raízes esticadas mais uma vez...
A última foto do trio, beijando meu afilhado lindo, foi no final de 2009.


2010


E foi em 2010, no carnaval baiano (êêê-ôôô-lêiaêaô) que conheci Cíntia Araújo, que comentei aqui, pessoa MARAAA, que me deu altos toques e me salvou das químicas. 





2011                        


E foi só em 2011 que comecei a conhecer realmente o que é o meu cabelo.
Complicaaaaado, mas quando bem cuidado, ele até que é gente boa... hehehehe.

Depois de anos penando, receber elogios, nossa! É a glória! Né não? 

Vamos conversando sobre os erros e acertos nesse caminho.
Não se iluda! Os cachos são de lua. Tem dia que estão ótimos, outros nem tanto. Um dia aceitam super bem aquele creminho salvador e outro dia nem thum! Com umidade, dia que chove, então? Ficam o óóó! 

Masssss, com umas diquinhas espertas vale super a pena o esforço.

Não sou contra químicas, mas antes de decidir por elas, conheça sua cabeleira. Vai que ela é linda e você nem está sabendo? Às vezes é só de um tratamento que ele precisa e que nunca foi feito.

Pra mim fez toda diferença e continua sendo revelador. 

Simbora partilhar experiências. 

Chega mais!


Compartilhe:

Sobre a Crespa

Claudia Montelage é cantora, botafoguense, libriana, sócia da Dois Versos e desde de 2012 pilota o blog "Eu Sou Crespa". Resenhas, tendências, transição, indicação de salões e profissionais, exemplos reais, aceitação e valorização do cabelo natural fazem parte dos temas abordados nesse espaço dedicado aos cabelos crespos e cacheados.!