Entrevista com a Cabeleireira Mônica Félix

Todo mundo que acompanha o blog já sabe que tenho duas Fadas Madrinhas na minha história capilar. Falo sempre delas nos meus posts.

Um delas é a Cíntia Araujo, Terapeuta Capilar, que me fez abandonar as químicas e a outra, a Monica, que corta o meu cabelo como ninguém.
Há anos que ambas fazem parte da minha vida e sou muito agradecida as duas por terem ajudado a me tornar a crespa que sou hoje. ;o)

Já apresentei a Cíntia pra vocês e agora apresento a Monica. Encontrei a Monica tempos depois de ter conhecido a Cíntia. Foi indicação de uma grande amiga cacheada. Antes dela cortava em outro salão que não curtia muito. Era tipo corte em série. Desde que entrei no salão que ela trabalhava, com uma fotinha do que queria mais ou menos fazer nas mãos, nunca mais a larguei. E ai dela se sumir por aí e eu não achar! :o)

O último corte foi mais radical. Só ela poderia ser a autora dessa façanha. Ela super topa pirar comigo, me dá várias ideias e desde o começo da nossa história foi assim. 

Nessa entrevista, que gargalhei muito com as histórias, ela conta como se descobriu cabeleireira (de forma pra lá de peculiar) e se tornou a grande profissional que é hoje.

Com vocês...




Mônica Félix


Eu Sou Crespa Me conte um pouquinho da sua história cabelerística:
Monica Como eu descobri que tinha vocação para ser cabeleireira? Eu pegava o cabelo das minhas primas e adorava mudar o jeito delas. Queria brincar de cabeleireira. Então eu fazia hidratação com cremes, passava abacate com óleo, passava frutas no cabelo delas. 
Aí eu queria mostrar como eu poderia cachear um cabelo naturalmente liso. Naquela época todo mundo usava aquela escova Condor. O cabelo era cacheado e a gente esticava o cabelo todo. Você não sabia se a criança tinha o cabelo cacheado, liso, enrolado ou como que era, porque todo mundo penteava com a mesma escova. Não tinha muita variedade. 
Peguei a cerveja do meu pai, passei no cabelo da minha prima. Bati, bati, bati. O cabelo cacheou, ficou lindo, maravilhoso! Eu falei: que maravilha! Ficou ótimo! 
Peguei a outra prima, que eu não sabia que tinha o cabelo liso, taquei cerveja. Abri uma, duas, três. Acabei com a cerveja do meu pai e nada de fazer cachinho. O cabelo dela era liso! Ia bater pra caramba e o cabelo não ia formar cacho nenhum.

Eu Sou Crespa A cerveja só faz efeito se o cabelo for cacheado?
Monica Isso. Só faz efeito se for cacheado. Se o cabelo for liso, você vai dar uma surra e não vai resolver. Então eu descobri que uma prima tinha o cabelo cacheado e a outra liso.
A outra experiência, que foi uma semana depois ou 15 dias. A gente só podia brincar de cabeleireira em São Paulo quando tinha sol. Se não tivesse sol, não dava pra brincar porque não tinha secador. Tinha que secar no sol. Senta a prima no sol. 
Minha mãe saía, ia no mercado e deixava a gente lá brincando. Um bando de primo brincando. Louca ela! Nem sabia as artes que aconteciam. Na outra semana eu falei, bom, tá na moda esse tal do corte pigmaleão. Então o que vai acontecer? Vou cortar os cabelos das meninas!

Eu Sou Crespa Qual é esse corte? O antigo Chitãozinho e Xororó?
Monica Isso. Na frente é mais curto e comprido atrás.

Eu Sou Crespa Jesus...
Monica Eu vi uma mulher cortando esse estilo na TV. Comecei pela prima do cabelo liso. Dividi o cabelo dela de uma orelha a outra. 

Eu Sou Crespa Você é louca, gente... :o) :o) :o)
Monica Aí eu falei: vamos cortar, vamos repicar. Eu dividi, peguei, coloquei o cabelo todo pra cima e pá! Depois pra frente, pra trás, pra um lado, pro outro, acertei em volta. Fiz bonitinho, igual a mulher fez na TV. Botei a prima pra secar no sol. Ela jogou aquele cabelo pro lado, liiiindo! Ficou demais! Pensei: Eu arrasei! Pedi pra ela chamar a Martinha pra cortar o dela também. Aí peguei o da Martinha, a prima que eu tinha passado cerveja. Falei pra ela que o cabelo dela só tinha cacheado porque eu passei cerveja, que não era cacheado. Cortei! Ficou um monte de bolinhas aqui na frente, e o cabelo comprido atrás.

Eu Sou Crespa Qual era a idade das crianças nessa época??
Monica Oito, nove, dez.
Eu Sou Crespa VOCÊ É LOUCAAAA!!! Total louca!!! :o) :o) :o):o) :o) :o):o) :o) :o):o) :o) :o)

Monica Outra história... Minha mãe, muito vaidosa, passava Wellin para alisar o cabelo. Eu tinha uma amiguinha, que tinha o cabelo muito enrolado. Falei: Não dá pra brincar com essa menina não. Eu vou pegar o Wellin da minha mãe e vou alisar o cabelo dela. Simples assim. Vamos passar o Wellin, vai ficar tudo maravilhoso e pronto. Peguei o Wellin, li, dividi o cabelo em quatro, passei, depois lavei no tanque, com shampoo, tudo direitinho, creme, botei pra pegar sol. Ficou liiiindo. Meu primeiro alisamento. Dei sorte, né? Que não caiu. :o) 
Aí a mãe dela chegou e eu falei assim: não dava pra brincar com o cabelo da sua filha porque era muito enrolado. Então eu alisei.

Eu Sou Crespa Meu Deus, você é doida...
Monica Foi assim que eu comecei.  :o) 

Eu Sou Crespa Você não tomou uma surra por causa disso?
Monica Não... :o) 
Mas aí a minha mãe. “Meu Deus do Céu”, eu vou colocar essa menina pra fazer um curso de cabeleireira, porque estou vendo a hora dela estragar o cabelo de alguém. Fazer alguma arte. E continuei as minhas artes. Até que minha mãe me colocou pra fazer um curso de cabeleireira. Isso eu já tinha 14 anos. Até os 14 olha o tanto de arte que eu já havia feito.  

Eu Sou Crespa E o tanto de gente que quis te bater nesse tempo todo, né? 
Monica Mas eu nunca estreguei cabelo, tá? :o) :o) :o)

Eu Sou Crespa Ah, mas a do Chitãozinho e Xoxoró ficou magoada?
Monica Nada, é prima. Ihhh, ninguém nem percebeu... :o) 
Meu pai também já cortou o meu cabelo. Deixou aquela franja no meio da testa, que hoje em dia a Sabrina Sato faz e todo mundo acha lindo. Naquele tempo era horrível.
E naquele tempo a gente brincava na rua, tomava banho de mangueira, não ficava doente, não tinha nada. Tirava sarro das crianças na escola e ninguém chamava de bullying. Hoje em dia a vida não tem graça. :o)
Hoje é Ipad, computador, naquele tempo a gente brincava muito.
A gente batia ovo pra colocar no cabelo. O que sobrava a gente comia. Abacate com mel. O que tinha a gente inventava pra colocar no cabelo. Eu acho que eu tinha que ser cabeleireira.

Eu Sou Crespa Sim, sem dúvidas! Aí depois você se formou direitinho, decentemente...
Monica Isso. Aí fiz o curso, direitinho. 
Ah, mas você acha? Naquela época, na escola, o produto era daquele forte. Aquela pasta "braba", que você usava luva de pedreiro até a metade do braço pra não queimar a mão. Eles falaram pra mim o seguinte: ou você alisa, ou você faz mecha. E você sabe que eu tenho um pequeno problema. Não pode falar não pra mim. Não, não existe. Vamos tentar, vamos fazer, vamos ver o que acontece. Aí eu alisei o cabelo direitinho e fui fazer mechas em cima, no cabelo de uma outra amiga minha.  Aí caiu. Esse não deu certo não... :o) 
Essa história de mechar cabelo alisado, até hoje, dependendo do jeito que faz, não dá certo. Você tem que ser muito bom pra conseguir alisar um cabelo e mechar ao mesmo tempo.
Nós conseguimos, alguns bons profissionais conseguem, alisar e mechar, mas existem produtos que são compatíveis, técnicas, todo um cuidado, todo um tratamento. Tem que ficar de olho nesse fio de cabelo, ver como a cliente vai cuidar, como tratar. Tem tudo isso. Mas na época não deu certo não. O produto era muito forte.

Eu Sou Crespa Nossa...
Monica Era hidróxido de sódio, que era fortíssimo e o descolorante que a gente usava era também muito forte. E a água oxigenada era de 130 (volumes). A gente que ficava dosando.

Eu Sou Crespa 130??????????????????
Monica Era água de 130 volumes, que nós dosávamos para ficar do jeito que queríamos.

Eu Sou Crespa Caraca...
Monica Não é igual de agora que tem 20, 30, 40.  Tinha. Mas a gente precisava saber dessa forma. Na escola a gente trabalhava com esses produtos mais bravos, mais fortes.

Eu Sou Crespa Gente...
Monica E era essa a nossa vida dentro do salão de beleza. Fazendo os cursos.
E aí eu já gostei de fazer penteados, de fazer mechas coloridas, azul, verde, rosa, sempre gostei de ser diferente. Eu comecei a ter os cabelos coloridos, curtos. Decidi ficar loiríssima, aí não ficou legal. Decidi ficar meio ruiva, ficou meio estranho. Cortei o cabelo bem curtinho, não gostei. Deixei o cabelo crescer. Fiz mechas. Fiquei grávida e tive que parar de fazer besteiras na minha cabeça.

Eu Sou Crespa Isso você fazia em você mesma.
Monica Na minha cabeça e na de quem aparecesse. Mas aí eu já estava trabalhando em salão. Me formei direitinho, com certificado, mas eu sempre fui maluquinha.

Eu Sou Crespa A sua especialidade é mais química.
Monica E os cortes. Eu comecei a gostar do cabelo enrolado, mais crespo, porque eu trabalhei em um salão de cabelo afro. A especialidade deles era cortar cabelo afro. Foi quando eu aprendi a cortar  o cabelo seco. Penteava o cabelo, usava o garfo, levantava e o dono do salão falava que branca não cortava cabelo de negros.

Eu Sou Crespa Ih, mentira? Você sofria o preconceito inverso.
Monica Isso. Quando ele saía eu falava: olha, o patrão foi ali e já volta. Senta aqui que eu vou adiantando o seu cabelo. Aí a pessoa falava: mas você é branca, sabe cortar? Eu dizia: sei, ele me ensinou pra quando ele saísse eu pudesse cortar. Substituí-lo, né? Quando ele chegava, me catava cortando os cabelos. Eu dizia, você não vai falar pro seu cliente que você não me ensinou. Se você falar pra ele, ele vai fugir e não volta mais.    
Aí eu mostrei pra ele que eu sabia fazer.

Eu Sou Crespa Mas você desenvolveu sozinha?
Monica A cortar cabelo seco?

Eu Sou Crespa É.
Monica Vendo ele fazer. Aí eu comecei a adorar cortar cabelo seco.

Eu Sou Crespa Pra mim é uma coisa inexplicável, tá? Só pra te avisar. kkkk
Eu me lembro que quando eu comecei a cortar contigo, há uns anos atrás, você me disse que só tinha duas clientes cacheadas. Eu e mais uma. E hoje em dia?
Monica Perdi a conta de quantas clientes cacheadas em tenho!
Eu não sabia que ninguém cortava o cabelo cacheado seco.

Eu Sou Crespa Não, não corta, fia.
Monica Aí o cabelo tá no pé, molha, corta e quando vai ver o cabelo tá super curto. Então só o seco que você percebe o que realmente aconteceu no cabelo.

Eu Sou Crespa Então você prefere cortar o cabelo seco a molhado.
Monica Isso.

Eu Sou Crespa Qualquer tipo de cabelo ou só os cacheados?
Monica Eu gosto de cortar qualquer cabelo seco. Embora já tenha feito vários cursos que falam, que a técnica é cortar com o cabelo molhado, mas eu gosto de cortar o cabelo seco porque eu sei o que está acontecendo.

Eu Sou Crespa Gente, como é que você consegue ver o que está acontecendo? Nessa bagunça que fica???
Monica Exatamente!! Nessa bagunça!! :o)
É porque eu vejo onde está cheio, onde eu preciso tirar mais, onde preciso tirar menos. A impressão que tenho é que o cabelo molhado eu não estou enxergando nada. Ele não é o real pra mim. Só que nós sabemos que existem todos os ângulos, todas as formas, tudo. Principalmente o cabelo cacheado. Eu vejo muito melhor o que está acontecendo do que se estivesse molhado.
Eu Sou Crespa Meu Deus... Só você mesmo.

Ela se entende nesse fuá 

Eu Sou Crespa O corte pode ser responsável pelo volume ou a falta dele?
Monica Sim. Por isso é melhor cortar a seco, porque eu vejo onde vou tirar mais, desfiar mais. Tem toda uma técnica que você faz. E quando ele é pouco tem a técnica para dar a impressão de enchimento. Tudo é técnica.

Eu Sou Crespa Existe um corte ideal para cabelo crespo ou cacheado?
Monica Nós temos que ter o bom senso de observar o cabelo. A partir do momento que a cliente quer sair do cabelo liso e assumir o cabelo cacheado, ela sabe que vai ter volume. Então porque você vai  ficar fazendo coisas para tirar completamente o volume? Ela já tem consciência disso. Vamos entrar num acordo, ver o que é melhor, observar a fisionomia da pessoa, o que ela gosta em primeiro lugar. Não adianta eu falar pra ela: Ah, seu rosto vai ficar maravilhoso. 
Nós usamos o visagismo pra escolher o que é melhor pro rosto dela, só que ela vai começar a deixar aparecer o cabelo cacheado. Ela vai decidir uma mudança que é grande na vida dela. Deixar de ter um cabelo liso e começar a ter um cabelo cacheado. Ela vai, aos poucos se vendo, sentindo como será. O cabelo muda completamente a moldura do rosto. A partir dessa percepção que chegaremos num acordo do que é melhor pra ela.

Eu Sou Crespa Geralmente o volume é a coisa que mais dá pavor. É impressionante como todo mundo fala isso.
Monica E aí o que acontece? As mulheres começam a usar produtos, um pra tirar volume, outro pra tratar, outro pra tirar o ressecado, um pra isso, outro pra aquilo e quando você vai ver já está com 5, 6 produtos pra resolver o problema. Existem marcas, hoje em dia, que já estão preocupadas com isso. Têm empresas que falam que é pra lavar com condicionador, que é pra não deixar o cabelo seco, poroso. Só que já existem fabricantes que produzem shampoo que lava hidratando ao mesmo tempo. Isso já vai cuidar muito do volume. Você precisa fazer sempre hidratações, máscaras, produtos semanalmente pra domar, controlar isso.

Eu Sou Crespa O que você acha que jamais pode se fazer no cabelo cacheado ou crespo?
Monica Vai muito do estilo da pessoa. Antes ninguém gostava de fazer mechas. Agora todo mundo faz mechas em cabelo cacheado. É isso que falo. Analisar o perfil da pessoa. Saber o que ela gosta.

Eu Sou Crespa É uma mudança. Hoje vejo muitas cacheadas com as pontas mais loiras.
Monica Exatamente. Antes isso era surreal. Por que? Porque antigamente o cabelo tinha muita química. Ela tinha o cabelo limitado. A galera que usava guanidina não podia fazer nada. Hoje em dia existem outros princípios ativos que já são mais compatíveis. E a pessoa que assume a forma cacheada, ela pode fazer o que não podia fazer antes.
Eu acho muito mais natural o cabelo ser mais escuro na raiz e as pontas mais claras. A gente consegue provocar isso. Ainda bem que lançaram uma moda que a gente consegue fazer.

Eu Sou Crespa Qual o tempo ideal de cortar?
Monica Eu acho imprescindível cortar de 2 em 2 meses.

Eu Sou Crespa Eu corto quase de quatro. Dessa vez foi meu recorde.
Monica Mas ele está maior. Você já está com ele legal, já está com um bom fio. Enquanto você está na fase da transformação (transição), você tem que ficar mexendo. Você já saiu dessa fase. Quando você chega na fase sem químicas, você pode escolher.

Eu Sou Crespa Quando o meu cabelo já cresceu e já está perto de cortar, a primeira coisa que ele perde é o brilho. O que mais pode acontecer quando esse corte não acontece periodicamente?
Monica Ele começa a ficar sem brilho por que? Porque ele começa a ficar seco, poroso. Aí esse ressecado não termina. Fica no restante do cabelo.

Eu Sou Crespa Mesmo eu continuando a fazer os tratamentos, hidratações?
Monica A ponta fica extremamente seca. Chega uma hora que você não consegue domar. Porque o ideal é cortar.

Eu Sou Crespa E quem quer deixar crescer faz como?
Monica Apara as pontas. Cortar não quer dizer que você vai tirar muito. Você só vai aparar.

Eu Sou Crespa Mas pra cabelo cacheado, qualquer milímetro faz diferença.
Monica Hummm... Nem sempre... :o)

Eu Sou Crespa O que mais pode acontecer se não cortar?
Monica Você vai ficar com o cabelo sem movimento, sem corte, difícil de tratar, difícil de pentear. Ele enrosca todo. Diferente do que as pessoas acham, o cabelo cacheado é muito fino. Ele é tão fino que embaraça. Se você não faz nada, ele começa a embaraçar um fio no outro e vai ficando cada vez mais difícil de você ajeitar. Vai precisar de uma quantidade muito grande de creme, que não é legal. 
Eu Sou Crespa É verdade!

Eu Sou Crespa Essa sua tesoura aí é diferente. O que ela tem?
Monica Essa tesoura tira o volume do cabelo. Você vai pegando os cachinhos, vendo onde o volume está. Você vai domar com ela. Não vai passar nunca uma tesoura de desbastar na raiz.  É sempre na ponta pra você causar um movimento.
 
Tesouras da Monica

Eu Sou Crespa Aí você corta com as duas então.
Monica Isso. Eu mexo com uma no comprimento com a lisa e essa eu domo os cachos. Para os cachos terem leveza nas pontas e encaixar. Se eles ficarem todos retos, eles ficam esquisitos. Ele ter mais cabelo na raiz e menos nas pontas dá uma leveza e encaixe perfeito.
Eu Sou Crespa Ah, garota!


O vídeo abaixo mostra a Monica utilizando a tesoura milagrosa! ;o)





Eu Sou Crespa Com quanto tempo você acha que o cabelo fica legal depois que corta?
Monica Vai muito da mudança que foi feita. Quando a pessoa está preparada para a mudança, na hora ela já vai gostar. Quando ela ainda está pensando, ah eu acho que deveria ter demorado mais para mudar o corte, ela ainda vai demorar umas 2 semanas para se reconhecer no novo perfil.

Eu Sou Crespa Mas você acha que esse é o tempo do cabelo assentar?
Monica Também. Você vai dando umas lavadas e o encaixe vai se tornando melhor.


Eu Sou Crespa Você acha que as pessoas estão assumindo mais o cabelo crespo, cacheado?
Monica As pessoas estão assumindo mais. E o que acontece? A mulher brasileira tem o cabelo cacheado por natureza, só que nunca foram feitos produtos específicos. Como contei a história toda, há muitos anos que não tinha nada tão bom para cabelos cacheados como tem agora. A tecnologia mudou. O preconceito também mudou. É bonito ter cabelo cacheado, é bonito assumir o cabelo, a origem, como ele é.
Os produtos mudaram bastante. Já fazem produtos para cabelo de brasileiras. Temos uma mistura muito grande. A mulher brasileira é uma mistura maravilhosa.
Têm vários tipos de cabelos cacheados. Então tem mulheres com cabelos com ondas, tem com cachos mais largos, outras com cachos pequenos, muito miudinhos e tem o cabelo étnico. Só que se vocês prestarem atenção, quem tem o cabelo bem étnico, é de lugar bem quente. Tipo a África. A África é bem quente. Papai do Céu é bem legal. Ele já prepara o cabelo de acordo com a região. Porque cabelo é pra proteger a nossa cabeça. Nos lugares mais frios, as pessoas tem o cabelo mais lisos, e nos lugares mais quentes, mais cacheados.

Eu Sou Crespa Olha... nunca pensei.
Monica É só prestar atenção aos cabelinhos.

Eu Sou Crespa E para finalizar, qual a dica que você dá para as crespas e cacheadas?
Monica Lavar com produtos próprios. Os cosméticos estão se especializando cada vez mais em cabelos cacheados. Existem muitas linhas, muitas técnicas, muitas marcas que viram que isso é uma necessidade das brasileiras. Que 90% das mulheres não assumiam os crespos porque não tinha uma linha compatível. Agora que tem, vamos nos divertir com os cabelos crespinhos!


Eu e Monica antes do corte


Obrigada, querida!

Por tudo, sempre!

Contatos da Mônica (ela atende no Rio de Janeiro, em Botafogo):
(21) 98126-9049 ou 7898-3676.


Papeando agora com ela no Face, olhem a novidade que ela me mandou!



Ela é luxo, meus bens! ;o)

Beijos!


Compartilhe:

Sobre a Crespa

Claudia Montelage é cantora, botafoguense, libriana, sócia da Dois Versos e desde de 2012 pilota o blog "Eu Sou Crespa". Resenhas, tendências, transição, indicação de salões e profissionais, exemplos reais, aceitação e valorização do cabelo natural fazem parte dos temas abordados nesse espaço dedicado aos cabelos crespos e cacheados.!

19 comentários:

  1. Amei! Só não gostei pq ela tá longe. Pode parecer mentira mais na Bahia 80% da população negra é dificil achar alguém que saiba cortar cabelo crespo. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho incrível isso... como pode, né?
      Custei a achar a Mônica também.
      OS profissionais tinham que se ligar nisso.
      Os crespinhos mandam! ;o)
      Bjs!

      Excluir
  2. Olá Crespa!
    Adorei a entrevista engraçada e super informativa. Quero saber aonde posso cortar o cabelo com a Monica, moro em Niterói!

    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana.
      Ela atende no Humaitá, no RJ.
      Dá uma ligadinha pra ela pra marcar nos telefones que informei.
      Bjs!

      Excluir
  3. Mônica me conquistou muito, mas sempre que fico aloka do corte acabo voltando pro mesmo bat-salão. Mas tenho fé, meu próximo corte será com ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ingrid, você está na promessa faz tempo! kkkkkkk
      Para de enrolar e vai lá, menina!!
      Mas é aquilo, flor. Se você dá certo com o seu salão, maravilha! Aliás, não deixe de inciar para eu poder colocar na listinha dos salões e profissionais. ;o)
      Beijos!

      Excluir
  4. Queria cortar com a Mônica! Que pena que não tem uma Cabeleireira dessas aqui no ES!

    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suh, vem dar uma voltinha aqui no Rio :D
      Beijo!

      Excluir
  5. Grande, Mônica! Não só na Bahia, Anônimo, é difícil achar quem corte legal nosso tipo de cabelo. Aqui em SP tb...no país todo, acredito eu. Mesma coisa é encontrar produtos específicos (de preferência sem óleo mineral, sulfato, silicone etc). Mas creio que a coisa tá melhorando pro nosso lado. Observe como as propagandas na TV já exibem mais negros (adultos e crianças) c/ cabelo natural. A tendência é que o mercado se toque e satisfaça essa demanda. Gostei da observação da Mônica qdo ela diz "papai do céu é bem legal", que os africanos tem cabelo bem crespo como proteção; o mesmo acontece com a pele:
    'excesso' de melanina (provocaria debate esse assunto...rs), o que torna a pele resistente ao sol escaldante da região. Grande Papai do céu!
    Bjo, Cláudia. Obrigada por compartilhar suas experiências com a gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, querida!
      É isso... conscientização é tudo. É muita gente do cabelo enroladinho para os profissionais ou empresas de cosméticos não darem atenção.
      Vamos conquistando aos pouquinhos.
      Beijo!

      Excluir
  6. Adoro essas entrevistas, só não gosto quando fazem a propaganda e não dão o preço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, William.
      É só ligar para ela que ela te informa.
      E não é propaganda. É o ótimo resultado que tenho há anos com uma profissional que entre tantas, entende esse universo e se especializou nisso. Compartilho com vocês o que pra mim deu certo. Se fosse uma simples propaganda eu estaria ganhando para isso, o que não é o caso.
      Bjs!

      Excluir
  7. Menina eu to louca da vida com o meu cabelo. Ele ta todo quebradiço :(
    Tentei os dois numeros da Mônica, mas não consegui. Continuam os mesmo?
    Bjx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rachel.
      Continuam os mesmos sim. Tem dias que ela está dando aulas. Vai tentando que uma hora vai. ;)
      Beijos!

      Excluir
  8. Olá, tudo bem? Então, eu peguei o telefone desta profissional Mônica no seu outro post, pois estou DESESPERADA atrás de alguém que saiba lidar com cacheados e crespos. Mas não consigo falar com ela. Você teria como me confirmar se o telefone dela mudou?

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natália.
      São esses os números mesmo. Você está colocando o 9 antes dos números? Vou atualizar agora porque no post ainda não tem. ;o)
      Bjs!

      Excluir
  9. Adorei a Mônica!!! Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Saberia dizer quais os dias e horários de funcionamento do salão? Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! De segunda a sábado. O horário você precisa entrar em contato com ela para marcar. ;o)
      Bjs!

      Excluir

Obrigada por participar!
Em breve seu comentário será publicado.